CONHEÇA: ALIMA PRODUTORA AUDIOVISUAL.

Hoje a postagem será um pouco diferente do que vocês estão acostumados! Hoje vou apresentar pra vocês a produtora Alima.  A cena underground por outros olhos.

DO UNDERGROUND AO MAINSTREAM NUM PISCAR DE OLHOS. 

Fundada por dois sócios com sólidas bases em filmmaking e edição, prezando pela qualidade e inovação.

Fundada em janeiro de 2017, em São Gonçalo, município da região metropolitana do Rio de Janeiro, a Alima Produtora Audiovisual nasceu com o intuito de dar o tom perfeito de voz e imagem a artistas em todos os estágios do cenário musical brasileiro e internacional.

Criada pelo editor Alexandre Lima e pelo fotógrafo Fábio Roque, filmmakers que também trabalham com vídeos institucionais, aftermovies,casamentos, shows e edições terceirizadas, a empresa tem como diferencial o relacionamento transparente com o cliente, nunca perdendo o foco das demandas do artista, transformando ideias em realidade, com seriedade e pé no chão.

A caminhada da Alima começou de forma especial. Com o clipe de “Essa não é mais uma sobre liberdade”, da banda Venore, os holofotes da cena brasileira de rock independente apontaram para a produtora. Mais à frente, já incluídos dentro do seleto clube de apostas profissionais para o cenário,gravaram o vídeo da música “Em suas mãos”, do grupo Roterdan, que marca uma evolução da dupla no mercado audiovisual.

A dupla, na verdade, é um time completo, que além dos dois diretores, conta com o diretor de fotografia/comercial Fernando Valle, a make-upartist Ellen Cotrim, a profissional de finanças/produção Caroline Araújo Pereira, a responsável por making-of e captação, Bárbara Nunes, o assistente de câmera Raphael Freire e a produtora Débora Castro.

Como toda empresa promissora, a estrutura da Alima está em constante mudança. Já existem trabalhos executados fora do estado, como os lyric vídeos de todas as faixas do último álbum da Pense, de Belo Horizonte, Minas Gerais. Além da produção do videoclipe de retorno da banda paulista Savant Inc.

 Não apenas trabalhando com a cena, mas sendo parte dela, a Alima construiu seu alicerce por meio da amizade e admiração mútua de seus diretores. Mais do que um encontro baseado apenas em interesses profissionais, a parceria de Alexandre e Fábio tem a ver com uma história de identificação com o ofício.

Agora que vocês conheceram um pouco da historia da produtora, vamos entender como eles veem a cena underground. Conversei com o Alexandre, criador da produtora e saiu um papo agradável. Confiram!

  • Dannie: Como vocês se conheceram
  • Alexandre: A gente morava no mesmo bairro, o Fábio sempre foi muito da tecnologia, acabou se formando em Publicidade e Propaganda, sonhando em trabalhar com fotografia, exerceu fotografia até receber o meu convite para abrir a Alima. Enquanto eu, também muito ligado a tecnologia, dediquei meu tempo a estudar produção de vídeo me tornei professor de Edição e Pós produção, com foco em Motion Graphics e Vfx.
  • Dannie: O que levou você a construir a Alima?
  • Alexandre: A Alima surgiu inicialmente em 2014 com a ideia de ser uma empresa de soluções para animação coorporativa, vinhetas e tudo que era ligado a animação para vídeo. Mas o mercado de animação no Brasil é bem fechado e desvalorizado, onde quase nenhum cliente entendia o real valor do trabalho detalhado que era fazer um MotionGraphics. Com essa experiência na bagagem no final de 2016 em conversa com Fábio tivemos a ideia de juntar os nossos conhecimentos e abrir a Alima Produtora Audiovisual. Onde o foco principal seria produzir videoclipes para bandas e artistas no geral, também incluindo outros tipos de soluções de vídeo para empresas.  
  • Dannie:  Como foi o início nesse meio
  • Alexandre: O início assim como em qualquer ramo não é fácil, nossa ideia era trabalhar com bandas de rock quando começamos, a missão era encontrar a primeira banda para fazer um trabalho audiovisual diferenciado, então depois de dois trabalhos no meio do Rap com o artista Victor Blanco fizemos o primeiro videoclipe com uma banda de rock, a Venore, com a música Essa não é mais uma sobre Liberdade. O clipe abriu as portas para o meio Underground Carioca.
  • Dannie: Como vocês enxergam o mundo musical underground No Rio
  • Alexandre: Acreditamos que o underground Carioca tem muito potencial para crescer, existem bandas muito fodas no rio, bandas de nível nacional e internacional, mas o Rio de Janeiro tem um pequeno problema em relação a batalha de ego entre algumas bandas do cenário. Logo isso acaba prejudicando o crescimento da cena em geral. Outro problema, além da falta de segurança do nosso Estado, é a pequena quantidade de casas de shows que conseguem entregar um bom espaço de trabalho paras as bandas e conforto para o público curtir os shows, dá para contar no dedo
  • Dannie: Como produtora, o que você acha que falta no meio underground pra dar aquele Up
  • Alexandre: Acredito que a mudança de visão do que é ser uma banda e entender que um trabalho de qualidade faz sim a diferença entre o sucesso e o insucesso. As bandas precisam se olhar como empresas e não como uma simples banda, assim como em uma empresa existem gastos, funcionários, funções, obrigações e metas a serem alcançadas. Essa mudança de visão de como você apresenta o seu trabalho para o mundo pode fazer toda diferença. E com muita dedicação e trabalho alcançar os objetivos da maioria das bandas que acreditamos que nem é ser famosa, mas sim poder fazer oque ama e viver disso.  
  • Dannie:  De todos os trabalhos já realizados, qual é o favorito ou aquele que deu mais”tesão” em fazer
  • Alexandre: Essa é uma pergunta bem difícil, mas acredito que o videoclipe da Vitalism – Pagan part 2 foi um trampo que foi absurdo fazer. Por todas as circunstancias do set de gravação e o tem poque levamos para entregar o trabalho. Então acredito que esse foi o trabalho mais insano em todos os sentidos. 
  • Dannie: Vocês estão sendo os responsáveis de grandes lançamentos no cenário como a Savant, Lyric do Pense do cd novo, grandes nomes independentes. Como se imaginam daqui 5 anos
  • Alexandre: Somos uma produtora ainda pequena e que conseguiu um espaço no mercado de forma rápida pela entrega do nosso material. Nos imaginamos fazendo o que gostamos, que é estar no set, na ilha, em reuniões, enfim, o segredo do nosso sucesso até aqui foi estar em todos os processos, seja gerenciando ou apenas participando de alguma forma. A produtora já não é mais uma empresa de duas pessoas, a equipe vem crescendo diariamente, de acordo com as demandas do mercado.  O prazer de poder trazer novos parceiros para dentro da Alima é algo que justifica o esforço diário de fazer o que fazemos pelos próximos anos.
  • Dannie: Já desanimou e quis desistir de tudo? O q te motivou a continuar
  • Alexandre: Sinceramente essa palavra desanimo nunca passou nem perto. Gosto de falar que o que me motiva a cada dia continuar fazendo o que faço. Não existe melhor sensação de ver o brilho nos olhos do seu cliente quando estamos em um set de gravação ou na entrega final de um material, e saber que alcançamos as expectativas com o trabalho que foi feito. Gravar um videoclipe é um momento único, o cliente é o astro naquele momento e não a produtora ou o ego do meu trabalho, então fique claro para todos os produtores audiovisuais. É primordial sim você saber o que está fazendo no set de gravação ou o que te levou até ali, mas nada é mais importante que entender e entregar o que o seu cliente espera do trabalho que será efetuado. 
  • Dannie: A música pra vocês é
  • Alexandre:  A música é trabalho, e aqui cabe uma diferenciação importante. Quando ouvimos música por lazer, o objetivo da música é de entreter apenas. Quando ouvimos música por trabalho, várias outras coisas mais técnicas vem automaticamente na cabeça, “como cortar nesse beat?”, “onde eu encaixo um efeito de vídeo mais brusco?”,”onde eu preciso de um slow motion”?
  •  Dannie: um conselho pra quem tá começando agora nesse meio.
  • Alexandre:  Estuda pra caramba meu parceiro. Youtube e amigos do ramo serão os seus maiores aliados nessa caminhada. Faça,experimente, entenda qual é a sua linguagem, sem medo de errar. Se a dúvida persistir, nos pergunte, vocês não sabem o quanto nos faz bem poder ajudar alguém nesse ramo.
  • Dannie: Indica 3 sons pra galera curtir conhecer.
  • Alexandre
  • Triunfe – Tempos Difíceis

Roterdan – A ÚltimaCartada

New Day Rising – Comecepor você 


Muito obrigada Ale pelo tempo e disposição de conversar com a gente do Reticencias Music. Vida longa a Produtora e o nosso muito obrigada por ajudar e fortalecer a cena musical. 

Olha só a importância de um grande trabalho. A Alima produziu o clipe da banda Plastic Fire que está concorrendo ao CLIPE DO ANO pela lista da PLAYTV e HITS PERDIDOS… 

Se você não sabe de que clipe estamos falando, te damos uma ajudinha..

Atras de um grande trabalho reconhecido tem sempre uma grande equipe esforçada! Parabéns aos envolvidos! Aproveite e deixe seu voto pra fortalecer e ajudar a banda! A votação encerra dia 09/12. VOTEM!

NOSSA ESSÊNCIA É O UNDERGROUND! 

acompanhe a gente nas principais redes sociais