RETICÊNCIAS INDICA ROCK TA NO AR

TORNANDO O NORTE MAIS FORTE.

Banda paulistana de rock que questiona e incomoda.

 

 

Fala galera, mais uma semana e eu Danie Caetano estou aqui trazendo musica boa e de qualidade pra vocês!

Hoje falaremos um pouco sobre uma banda que está dando o que falar! Hoje vocês conhecerão o FORTE NORTE.

FORTE NORTE nem sempre foi FORTE NORTE, anteriormente à banda se apresentava com o nome de VALLENTE, mais ate chegar nessa idéia a banda já tinha varias historias.

Tudo iniciou em 2008 com uma banda de pop rock do Wagner e Guto. (ex-participante da banda)

O Nando e o Pedro (hoje participam da formação atual do forte norte) não eram amigos ainda nessa época, e tinham também seus próprios projetos.

Wagner deu inicio a idéia da banda Helf, que era uma banda de hardcore iniciada em 2009/2010, Natan e Nando faziam parte da banda junto com o Kin e Perez. Os caras já chegaram a abrir um show pro RESTART. Vocês acreditam? Pois é, tem muita historia na vida desses caras!

Após mudanças, entra um e sai o outro e volta mais um, a banda Helf teve seu fim. Porém o idealizador de toda essa história, sim, Wagner sempre teve o desejo de viver de música, e não deixou esse sonho morrer.

No final de 2011, depois que a Helf acabou, Wagner novamente tem a iniciativa de formar outra banda acreditando que tudo era possível, convida o Natan Trindade a ser o vocalista do seu novo projeto. Nisso surge VALLENTE.

Carlos baterista da Forte Norte

Vallente no inicio era formada por Natan (voz), Nando (guitarra), Wagner (bateria), Guto (guitarra)  e Guilherme (baixo). Com o tempo o Guto saiu da banda e foi substituído pelo Pedro (guitarra). Com a Entrada do Pedro começou o trabalho de gravação do EP “Vida sem Dó” que é composto por 10 músicas. Após a gravação do EP, Guilherme deixou a banda, e outra mudança foi feita, Wagner assumiu o baixo, pensa em um cara bom com todos os instrumentos, é o Wagner, e um novo baterista foi convidado a participar da banda, Lucas Bidran. Ai você pensa, agora vai, esse vai ficar… Ai que você se enganou… Lucas foi para os Estados Unidos e volta à busca por um novo baterista e para a surpresa de todos, Carlos Casagrande (ex baterista da caps lock) foi o convocado da vez.

 

Apos tantas mudanças, foi hora de mudar a “cara” da banda. A transição do nome ocorreu por já haver uma banda com o mesmo nome, a diferença era apenas uma letra, então juntaram o útil ao agradável e a decisão foi tomada! TUDO NOVO desde outubro de 2016. Essa foi a data do nascimento da FORTE NORTE!

Você pensa que é fácil fazer parte de uma banda?! Acredite, não é! Os meninos passaram por varias mudanças ate chegar à sua formação oficial, ah de hoje, que é Natan no vocal, Wagner no baixo, Fernando e Pedro na guitarra e Carlinhos na batera.

“Aqui estamos no ‘começo’ de um novo ciclo, uma nova caminhada, ainda mais forte e sem nunca perder o nosso norte. Após uma decisão tomada por todos da banda, optamos pela mudança de nome e esperamos ter vocês por perto nessa nova fase! ”

Os meninos, hoje já uns homão como dizem, têm seu publico conquistado, ou melhor, tem  amigos conquistados. E conversei com alguns deles e é claro, que eles deixaram um recadinho pra vocês. Confiram.

Um momento inesquecível!!!

Essa frase define bem, como foi o show dá banda Forte Norte esse domingo (26/03), tive o imenso prazer em participar em uma de suas músicas “Copo Vazio“, o som próprio, com o peso, a força, a técnica e a explosão de energia, dá entrega de todos os componentes no palco é classificado pra mim como indescritível, só quem foi, ou já esteve presente em um show deles pode sentir, no palco junto com essas feras então, não tenho palavras qual possa descrever, fui privilegiado por essa oportunidade, não tenho dúvidas que não há limites para esses rapazes, cada vez mas evoluindo, estão prontos pra tudo, só agradeço.

 

FORTE NORTE NO ESPAÇO SOM

A minha história com os meninos da Forte Norte começa lá atrás, quando ainda éramos integrantes da Vallente, e tive o prazer de tocar com o Natan, Wagner e Fernando. Uma amizade construída com base na perseverança de alcançar os nossos sonhos e na difícil decisão das escolhas que a vida nos trás a todo momento. Tocamos e viajamos juntos e tenho certeza que só restaram lembranças muito boas e um tanto engraçadas! Me sinto parte disso que acontece atualmente com eles, pois minha preocupação ao deixa-los era entregar o posto para alguém de confiança. E o Pedro fez isso com maestria! Menino bão demais da conta, tornando o norte mais forte ainda! Hoje percebo o  amadurecimento e a certeza do que esses garotos querem, nitidamente demonstrada em cima dos palcos. É isso que me motiva ao ouvir o som deles, pois em cada nota e a cada refrão, sei que é fruto de algo que talvez não tenha um nome certo para definir, mas é o que vem do coração.

Minha mensagem para todos eles é que o Rock vive dentro de cada um de vocês, e quem tem a noção disso já é para se considerar bem sucedido na vida!  O que resta agora é só tocar

 

Forte Norte 2017

Bom, conheci a Forte Norte quando ainda se chamava Vallente, na época eu ainda nem colava nesses roles e morava bem longe, mas fui em um dos primeiros shows e desde então sou apaixonada por essa galerinha da pesada aprontando altas confusões. É bem engraçado como algumas conexões não fazem sentido pra determinadas pessoas, não tem a mesma sensação, sentimento, e acredito bem que a conexão com essa banda vai além, vi pessoas diferentes curtirem o som, vi que mudaram um pouco o estilo e a direção das coisas, amadureceram, fizeram barulho, abriram mão de certas ideias para dar espaço ao novo, e ver esse crescimento de “perto” enquanto eu estava amadurecendo também foi importante, um dos melhores laços que poderiam ser criados. Tenho orgulho de onde eles estão no momento, espero que alcancem muito mais, que toquem muito por aí conquistem tudo o que planejam, que eu possa acompanhar de pertinho e que  me paguem uma cerveja por ter falado bem deles.

 

Natan vocal Forte Norte.

Desde os meus onze anos tenho assumido certas personas ativas pela banda, as vezes maquiadora e outras atriz (mentira) mas estou beirando os vinte anos e meu papel de longe ate agora, foi como admiradora e amiga deles. O Wagner cresceu no meu quintal, um moleque com cara de vileiro que tocava de tudo, vi ele no baixo, guitarra e voltando para a batera, como gosta, isso foi foda!

O Nando era um menino que por mais que aparentasse ser mais velho, ate hoje, tem sua personalidade inquietante de uma criança engraçada, começou na banda com o microfone e guitarra na mão e o que foi demais ver a evolução musical dele, e ai chegou o Natan e eles dividiram as vozes, outro ser que to para descrever melhor do que sinto, quem chamou esse maluco, mano?! Gosto de suas composições.

Quem também fez parte de uma grande virada na banda foi o Dead (Filipe Nevares) que desde quando a cena estava começando, veio para São Paulo do Rio mudar a identidade da fotografia clichê e mastigada que tínhamos, o mago dos olhos? Pode ser, ele sempre conversou bem com a Arte.

Depois de algumas mudanças, entre nomes e integrantes, hoje ainda tem sido da hora ver os mesmos que ali atras, Renan, Chirum, meu irmão, Gustavo que fez parte da grande parte que isso tudo se transformou, uma banda do caralho! Os quereres mais evolutivos na musica, no reconhecimento daquilo que tem sido construído a base de paciência e amizade? Também mas um sonho que já não pertence a um, três mas uns dez sujos pra mais.

Um salve grande para os caras! que todo trampo feito por todos ao longo desses anos, seja retribuído em muitos fãs. Vocês são meus irmãos e eu os amo, mesmo. Paz

 

Como ouvinte, acho que o grande diferencial é a forma que eles conseguem mesclar o peso do instrumental com as melodias de voz, principalmente nesse novo EP que esta para lançar. A jornada, ela não é tão longa assim mas também não começou ontem e durante todo esse período o aprendizado foi enorme e continua sendo, os meninos amadureceram muito como banda nesse e é por causa disso que hoje estamos bem mais organizados e tentando acertar cada vez mais

 

Wagner baixo e Pedro guitarra.

Eu conheci a Forte Norte por acaso. Estava andando na Comic Con em 2016 e meu pé começou a doer (tinha andado o dia todo), então resolvi parar no lugar que vi que teria show. Logo em seguida o show deles começou e eu não pude ficar sentada descansando meu pé, já que o Natan falou “Vamos levantar porque é Rock e não MPB“.

Acompanho o trabalho pela identificação com as letras, pelo som, pela presença no palco e principalmente pelo respeito e carinho que recebo como fã. Duas semanas depois de ter conhecido os meninos, fui a um novo show e eu me senti como num primeiro encontro depois de meses conversando. Estava tremendo toda, passei muuuitoo mal hahaha

Não desistam. Nunca. Vocês são inspirações e podem inspirar ainda mais. Já construíram vários personagens na minha cabeça só com as musicas! Dá pra fazer, sei lá, uma peça!

 

Nandão Guitarrista Forte Norte

O Forte Norte pra mim foi uma surpresa boa. Conheci no Hangar 110, depois pesquisei mais afundo e passei a curtir bastante. As letras são muito boas, com melodias marcantes! A energia do show é incrível, a presença de palco é ótima. Destaco as musicas “Canhão” e “Copo Vazio”. Ansioso pelo novo EP.

 

 

 

  

Bom galera, por hoje é só, gostou da banda? Segue os cara e aproveite!!!

Vivência Underground.

      

 

Você também pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *