VOZES INCÔMODAS LANÇA SEU NOVO MATERIAL DE TRABALHO, “DESIGUALDADE SOCIAL”

SE CONECTE EM:
Facebook | Instagram | Youtube | Bandcamp

Após quatro anos do seu último lançamento, a Vozes Incômodas retorna com o seu novo EP de estúdio, Desigualdade Social, com produção e masterização de Simon Nicolas de Brujin.

E para divulgar o novo trabalho, a banda conta também com a nova vocalista, Haila Maciel, que soma recentemente todas as energias ao projeto. “Marcos Vinicius da Maré”, é um das faixas que você pode conferir no vídeo abaixo:

Com Haila Maciel (voz), Amanda Trindade (guitarra e voz), Thiago Duarte (baixo e voz) e Paulo Tertuliano (bateria), o EP aborda questões sociais e trata de temas recorrentes do descaso do Estado e do sofrimento do povo.

Utilize o link abaixo e conheça o mais novo trabalho:
vozesincomodas.bandcamp.com/releases

VOZES INCÔMODAS É:
Haila Maciel: Voz
Amanda Trindade: Guitarra e Voz
Paulo Tertuliano: Bateria e Voz
Thiago Duarte: Baixo e Voz

Formada no início de maio de 2000, a banda Vozes Incômodas surgiu com o intuito de tocar punk rock e hardcore, fugindo de estereótipos sonoros e mesclando diversas influências sonoras e temáticas, retratando aquilo que os integrantes viviam e vivem sem se prender a qualquer tipo de imposição lírica. Na época, a ideia era ser um coletivo para apoiar bandas na cena independente: uma espécie de selo. Como a Amanda e o Renato tinham uma bagagem musical e alguns trabalhos voluntários, no dia 1º de maio de 2000 em um protesto no centro de São Paulo, foi firmada a ideia de formar uma banda para levar a mensagem do cotidiano que vivíamos e que vivemos.

Músicas com letras anarquistas/antifascistas sempre foi primordial até os dias de hoje.

Nossas influências musicais vão do punk rock/hardcore dentre outras vertentes que envolve punk crust, e variações. Bandas como Poison Idea, D.R.I., Bad Brains, Minor Threat, Ulster, Psycóze, Grindcore Spazz, Napalm Death, Doom, Sin Dios, Eskorbuto, Ramones, Náusea,Disrupt, Amebix,Cólera, Mercenárias, Abuso Sonoro, Barricadas,  Pennywise, Bad Religion,, Mukeka, Paura, Street Bulldogs, Anti-Corpos, etc.

Nossa principal mensagem é sobre o cotidiano enfadonho da sociedade, o quanto a nossa indignação precisa ser expressada. Claro que é fundamental gerar reflexão, porém o contexto é direto para literalmente pra incomodar e gerar desconforto pra quem parece estar confortável na cena underground e dialogar junto a quem está conosco. Nossas músicas tratam de temas recorrentes do descaso do Estado e do sofrimento do povo, portanto, quando abordamos esses temas nos  shows de forma critica é uma forma de ligar o sinal de alerta com as coisas que persistem em acontecer.

MATERIAIS LANÇADOS:

  • Ensaio Pandora (K7-2000)
  • Canções de Resistência e Luta (Compilação em CD, beneficente a ULBS – 2000).
  • Nunca Desistir (K7-2001)
  • 50 Tons de Ódio (Compilação em – CD 2013)
  • Chaoz Day 3 (Compilação em – CD 2013)
  • 50 Tons de Fúria (Compilação em CD – 2013)
  • Frequência Alternativa (Compilação em CD – 2014)
  • Full Album Vozes Incomôdas  (2015)
  • EP Desigualdade Social (2018 / 2019)